Redes Sociais




Google+

Monthly Archives: fevereiro 2014

Bate-papo virtual com quem já morreu

iphone-caixao-hg-20090926  

“E se, depois que você morresse, seus amigos e familiares pudessem realmente interagir com as suas memórias, como se estivessem falando com você pessoalmente?” Essa é a pergunta que está no site da empresa Eterni.me. E não se trata de um serviço espiritual, mas de pura tecnologia.

A empresa capta informações sobre um indivíduo e depois gera um avatar dele, para simular seus gostos e interagir com os vivos, mesmo depois de sua morte. Tudo isso é feito por meio de algoritmos de inteligência artificial bem complexos e sofisticados.

O projeto nasceu no programa de desenvolvimento de empreendedorismo do MIT (Massachusetts Institute of Technology) e ainda está em seus estágios iniciais.

Segundo o fundador da Eterni.me, Marius Ursache, mais de 1300 registros já foram recebidos em menos de 24 horas. “A meta é diminuir o impacto da morte e garantir que as pessoas sejam lembradas sempre por seus entes queridos”, diz ele.

 

Fonte: Pequenas empresas grandes negócios

Windows 8.1: veja mudanças mais significativas

windows8

Definitivamente o Windows 8 não caiu no gosto popular, muitos o chamam de o novo Windows Vista, que a Microsoft não ver a hora de lançar o Windows 9, mas enquanto a data não chega vai realizando correções no sistema atual.

A mais recente atualização está prevista para ser liberada apenas em março, mas uma nova versão do sistema operacional caiu na internet e foi disponibilizada por diversos sites de compartilhamentos e download. E o vazamento do primeiro update do Windows 8.1 revela que a empresa fundada por Bill Gates está, cada vez mais, caminhando para longe da interface Metro e focando nos usuários de PCs.

O site The Verge publicou uma série de screenshots dessa primeira atualização do Windows 8.1. Embora as mudanças não sejam radicais, elas mostram que a “Tela Inicial” está passando por mudanças que tornam o sistema mais fácil de usar, e se tornando melhor adaptada ao mouse e ao teclado. A interface “Metro” deve, enfim, ganhar um atalho para o botão “Desligar/Reiniciar” no topo, bem com um botão de busca. Com a popularização dos tablets, a Microsoft imaginou que o botão seria desnecessário e praticamente o escondeu na primeira versão do Windows 8.

Ao que parece, a Microsoft está promovendo mudanças para tornar o Windows 8 mais fácil de usar em PCs. Se os rumores se confirmarem, outra novidade bem-vinda para esses usuários deverá ser a inclusão de uma barra de título acompanhada dos botões “Fechar” e “Minimizar” nos aplicativos da interface “Metro”. Na versão atual do Windows 8.1, os apps tomam toda a tela e, para fechá-los, o usuário precisa usar a tecla ALT+F4 ou pressionar a “Winkey” (tecla Windows). Outra possibilidade é arrastar a janela do programa para a base da tela. Num dispositivo com tela sensível ao toque isso é fácil de fazer, mas usando o mouse é bem mais complicado e poucos usuários sabem usar o gesto.

 

Fonte: Novas do Dia

Qual a fórmula para calcular a potência adequada do ar condicionado ao seu espaço?

ar_condicionado

Pretende comprar um ar-condicionado, tem dúvidas em relação a potência que melhor de adéqua a sua sala ou quarto?

Uma fórmula é capaz de resolver a questão. O padrão mais adotado. em um ambiente livre de luz solar e muitas aberturas, é utilizar a medida mínima de 600 BTUs por metro quadrado (600 BTUs X m²). Mas o número de pessoas influencia, portanto, em uma outra conta, é preciso multiplicar 600 BTUs pela quantidade de indivíduos que frequentam aquele ambiente. Somando os dois resultados, é possível encontrar a carga térmica ideal para aquela área. Logo,  (metro quadrado do ambiente X 600 BTUs) + (600 BTUs X quantidade de pessoas).

No entanto, caso em um local onde existam muitas janelas e aberturas – capazes de interferirem na refrigeração do ambiente – o metro quadrado deverá ser multiplicado pela medida padrão de 800 BTUs. Em relação à quantidade pessoas, o valor permanece o mesmo. Portanto, a fórmula básica, desenvolvida pelos técnicos,  é (metro quadrado do ambiente X 800 BTUs) + (600 BTUs X quantidade de pessoas).  Valores aproximados são válidos, mas os exatos trazem melhor eficiência. A escolha da potência correta também influencia na economia de energia., lembrando que esta regra vale para aparelhos tradicionais e portáteis.

Fonte: Novas do Dia

Os 7 pecados capitais de uma startup

start-up

Muitas pessoas, jovens em sua maioria, querem surfar na onda da tecnologia e abrir startups em busca de investidores. Mas o oba-oba pode trazer dores de cabeça e, pior, comprometer bolsos despreparados. Aventurar-se no empreendedorismo tecnológico não é tão fácil quanto parece e requer cuidados específicos, que são alertados abaixo pelo estrategista em marketing Gabriel Rossi. Confira:

1- Falta de construção da marca – Há a impressão que criar uma marca forte é algo complexo demais para ser desenvolvido, porque a identidade precisa ser bem estruturada. A marca é o atalho para fisgar o consumidor e não pode ser feia perante o público-alvo.

2- Excesso de dinheiro – Pode parecer um sacrilégio acreditar que dinheiro demais atrapalha o negócio. Com muito recurso financeiro é fácil criar um “elefante branco”. Geralmente, consegue-se mais dinheiro com investidores. E quanto mais investidores, maior a lentidão no momento de tomar as decisões. Todos querem opinar, sugerir, muitas vezes com opiniões opostas. E este debate pode acarretar graves rupturas. O novo empresário deve priorizar o negócio, com o dinheiro necessário para que cresça, passo a passo e com estabilidade.

3- Glamour – Muitos inovadores pensam que apenas uma ideia é suficiente para criar uma empresa. Outro erro grave. É essencial colocar a mão na massa, tomar a frente do negócio, batalhar. O trabalho em uma startup é tão árduo quanto em qualquer outra empresa. Arregaçar as mangas é fundamental. Egos também devem ser deixados de lado. Brigas entre fundadores são comuns. Portanto, escolher o sócio correto – com objetivos similares – é fundamental. Depois do “casamento”, a separação entre sócios só gera dificuldades.

4- Momento errado para lançar – O empreendedor da startup deve saber o exato momento de lançar sua marca e produto no mercado. A ideia pode ser boa e o dinheiro pode estar no caixa, mas é essencial não perder a oportunidade de entrar no mercado. Se o momento está conturbado – com a economia do país em baixa, por exemplo -, vale esperar.

5- Desconhecimento do mercado – Já é um “mantra” do marketing o fato de ser fundamental antecipar a necessidade do consumidor. Mas isso é impossível diante do desconhecimento do mercado. Só se conhece a futura necessidade do consumidor com estudo completo sobre a área que a startup está ingressando. E os estudos devem ser profundos.

6- Falta de público-alvo – É preciso decidir qual público atingir, estudar suas características e conhecê-lo a fundo. Com este perfil em mãos, o empreendedor não apenas saberá com quem está falando, mas como e o que falar e por quais ferramentas. Geralmente uma startup nasce de uma ideia – e o mentor dela não se preocupa com quem “falar”. É preciso focar em determinado público.

7- Fraca performance de relacionamento com os investidores – Quem tem o dinheiro e investe em uma startup precisa saber o que acontece no dia a dia da empresa. Não saber se comunicar com investidores significa falta de profissionalism e mostra imaturidade. Transparência, credibilidade e feedback são fundamentais.

Fonte: Olhar Digital

Moodle

O Moodle é uma plataforma que permite a criação de cursos online, páginas de disciplinas, grupos de trabalho e comunidades de aprendizagem.

 

MOODLE 45_por_mes3